Quanto pagamos de impostos? Por incrível que pareça muita gente acha que impostos são somente o IPVA, IPTU e Imposto de Renda, por exemplo.

Dia desses numa conversa com um conhecido escutei essa: “não posso reclamar muito porque trabalho na informalidade, não pago impostos”.

Sensacional! Deve ser por isso que permitimos tanto desvio de verbas e gastos desnecessários neste país.

Pagamos impostos em tudo! Ao comprar pão, leite, jornal, combustível, passagem de ônibus, metrô, carros (o que faz com que nossos veículos estejam entre os mais caros do mundo).

Não demorará muito para taxarem o ar! Aliás, se fosse permitido já o teriam feito.

No excelente site Finanças Práticas, consegui uma listagem de quanto imposto está embutido em nosso cotidiano. Confira.

Quanto pagamos de impostos em produtos do dia-a-dia

Quanto pagamos de impostos

Itens para a casa

  • Aparelho de DVD (50,39%) de tributos em seu preço final;
  • Microondas (47%) de tributos em seu preço final;
  • Televisão (44,94%);
  • Geladeiras (37,88%);
  • Aparelhos de som (36,80%);
  • Torradeiras Elétricas (35,77%);
  • Ferros de passar roupa, ventiladores e liquidificadores (34,30%);
  • Copos (37,88%);
  • Lençóis (26,05%);
  • Luminárias (43,62%);
  • Panelas (35,77%);
  • Pratos (34,30%);
  • Taças (44,40%);
  • Talheres (34,30%);
  • Talhas de banho, de mesa e travesseiros (26,05%);
  • Almofadas (33,84%);
  • Colchão (28,36%).

Supermercado

  • Algumas bebidas alcoólicas (83,07%);
  • Vinhos importados (93%);
  • Água mineral (60%);
  • Feijão (32,7%);
  • Frango (18%);
  • Carne bovina (18,67%);
  • Milho verde (37,37%);
  • Óleo e Margarina (37,18%);
  • Açúcar (40,50%);
  • Bolachas (38,50%);
  • Café (36,52%);
  • Sal (29,58%);
  • Leite Longa Vida (33,63%);
  • Achocolatado em pó (37,84%);
  • Álcool (43,28%);
  • Amaciante (43,16%);
  • Sabão em pó (42,27%);
  • Detergente, sabão em barra e saponáceo (40,50%);
  • Água sanitária (37,84%).

Produtos diversos

  • Livros (15,52%);
  • Roupas (34,67%);
  • Flores (17,71%);
  • Sapatos (36,17%);
  • Carros populares (37,55%);
  • Telefones celulares (39,80%);
  • Bolsas de Couro (41,52%);
  • Joias (50,44%).

Produtos com mais impostos em 2017

Saiba também quais os produtos que contêm as maiores cargas de impostos embutidos no preço que final:

  • 1º. Cachaça (81,87% do preço são impostos)
  • 2º. Casaco de Pele (81,86% do preço são impostos)
  • 3º. Vodca (81,52% do preço são impostos)
  • 4º. Cigarro (80,42% do preço são impostos)
  • 5º. Perfume Importado (78,99% do preço são impostos)
  • 6º. Caipirinha (76,66% do preço são impostos)
  • 7º. Videogame (72,18% do preço são impostos)
  • 8º. Revólver (71,58% do preço são impostos)
  • 9º. Perfume Nacional (69,13% do preço são impostos)
  • 10º. Motos com mais de 250 cc (64,65% do preço são impostos)

Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário – IBPT

Preço dos carros brasileiros sem impostos | julho de 2016

Antes porem, veja quanto custariam os carros mais vendidos do Brasil se não fossem os absurdos impostos que juntos aumentam o preço final em mais de 54%! Entre eles, o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), PIS (Programa de Integração Social), Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social), IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), Cide (Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico) e ISS (Imposto sobre Serviços).

Chevrolet Onix | De (a partir de) R$ 44.890 por R$ 20.290
Hyundai HB20 | De (a partir de) R$ 40.545 por R$ 18.327
Ford Ka | De (a partir de) R$ 41.990 por R$ 18.979
Volkswagen Gol | De (a partir de) R$ 34.250 por R$ 15.481
Fiat Palio | De (a partir de) R$ 42.410 por R$ 19.169
Toyota Corolla | De (a partir de) R$ 68.740 por R$ 31.070
Honda HR-V | De (a partir de) R$ 78.700 por R$ 35.572
Fiat Strada | De (a partir de) R$ 44.490 por R$ 20.109
Volkswagen Fox | De (a partir de) R$ 44.690 por R$ 20.199

Compras: veja em quais produtos e serviços pagamos mais juros:

Quando vamos fazer compras parceladas geralmente damos mais importância ao fato da parcela caber no bolso do que ao preço final com os absurdos juros embutidos. Para você ter uma ideia então de quanto pagamos de juros no final das contas, confira os números de uma pesquisa divulgada pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) e pense bem antes do próximo financiamento:

Artigos de ginástica
8,30% ao mês e 160,34% ao ano

Artigos de Decoração
8,02% ao mês e 152,38% ao ano

Eletrodomésticos
7,66% ao mês e 142,47% ao ano

Importados
6,48% ao mês e 112,43% ao ano

Eletrônicos
5,30% ao mês e 85,84% ao ano

Informática
5,14% ao mês e 82,48% ao ano

Celulares
4,80% ao mês e 75,52% ao ano

Pacotes de Viagem
3,96% ao mês e 59,37% ao ano

Carro 0km
2,34% ao mês e 31,99% ao ano

Lembrando que os dados são referentes a julho de 2011 com taxa de juros (taxa Selic) de 12,5%. Caso o Banco Central resolva aumentá-la seu bolso sofrerá ainda mais.

Aí você se pergunta: onde estão os juros se nas lojas o preço de uma TV à vista é de R$ 1.200,00 e à prazo custa 10 vezes ‘sem juros’ de R$ 120,00? Isso se chama “costume”. O Brasil talvez seja um dos únicos países que embutem os juros mesmo que o pagamento seja feito à vista. Por questões de “margem de risco”, “encargos trabalhistas” e por aí vai. Cada loja inventa uma desculpa. No final das contas o governo embolsa uma polpuda fatia de impostos, a grande maioria dos lojistas leva uma bela margem de lucro e nós consumidores, como sempre, teremos uma bela conta para pagar.

É isso. É importante saber o tamanho da mordida que tomamos para assim cobrarmos o retorno desse apetite gigante do governo, que está nas últimas posições no ranking de retorno à sociedade.

Descubra como o governo rouba nosso dinheiro

Relatório da Polícia Federal, publicado pela revista Veja, mostra como o governo rouba nosso dinheiro superfaturando (e muito!) materiais de obras públicas em até 145%! Já dá pra imaginar a festa que fizeram com as obras da Copa do Mundo e Olimpíada, certo?

Fontes internacionais afirmam que para a realização de eventos como esse o governo precisa investir algo em torno de 30 bilhões de dólares, esses sobrepreços se tornam ainda mais criminosos, pois representam roubos de recursos que deveriam ser usados para construir escolas, hospitais, presídios e contratar e melhor remunerar profissionais vitais, como Professor, Policiais e profissionais da Saúde.

Confira a tabela da vergonha e entenda porque aquela dinheiro todo que você paga de imposto não retorna em benefícios equivalentes:

Forro para teto tipo bandeja (m2)

  • Preço pesquisado pela Polícia Federal = R$ 55,00
  • Preço pago pelo Governo = R$ 134,80
  • Diferença de 145%

Tinta látex acrílica (litro)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 4,64
  • Preço pago pelo Governo = R$ 10,59
  • Diferença de 128%

Tubo PVC 75mm (metro)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 12,31
  • Preço pago pelo Governo = R$ 22,99
  • Diferença de 87%

Granito polido de 2 cm (m2)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 56,24
  • Preço pago pelo Governo = R$ 98,54
  • Diferença de 75%

Areia

  • Preço da Polícia Federal = R$ 43,40
  • Preço pago pelo Governo = R$ 70,00
  • Diferença de 61%

Vidro laminado (m2)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 95,06
  • Preço pago pelo Governo = R$ 147,84
  • Diferença de 56%

Grampo elástico para trilho de trem (peça)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 8,12
  • Preço pago pelo Governo = R$ 11,94
  • Diferença de 47%

Pedra britada (m3)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 49,62
  • Preço pago pelo Governo = R$ 69,80
  • Diferença de 41%

Cal hidratada (quilo)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 0,35
  • Preço pago pelo Governo = R$ 0,45
  • Diferença de 29%

Dormente de concreto (peça)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 250,85
  • Preço pago pelo Governo = R$ 320,37
  • Diferença de 28%

Tijolo cerâmico 20x20x10 (peça)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 0,44
  • Preço pago pelo Governo = R$ 0,56
  • Diferença de 27%

Cimento asfáltico (tonelada)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 1.341,53
  • Preço pago pelo Governo = R$ 1.548,40
  • Diferença de 15%

Concreto 15 MPa (m3)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 222,44
  • Preço pago pelo Governo = R$ 240,68
  • Diferença de 8%

Cimento (50kg)

  • Preço da Polícia Federal = R$ 17,21
  • Preço pago pelo Governo = R$ 18,30
  • Diferença de 6%

[Fontes: Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi), Sistema de Custos Rodoviários (Sicro), Relatórios da Polícia Federal]

Exemplos de Superfaturamento

Ferrovia Norte-Sul (trecho de Goiás)

  • Preço da obra = R$ 245 milhões
  • Superfaturamento = 50 milhões (20% do total)

Tribunal Regional Federal, Brasília

  • Preço da obra = R$ 478 milhões
  • Superfaturamento = 86 milhões (18% do total)

Reforma do Porto de Maceió

  • Preço da obra = R$ 39 milhões
  • Superfaturamento = 10 milhões (25% do total)

Total de contratos da Infraero entre 1999 e 2007

  • Valor Gasto = R$ 4,2 bilhões
  • Superfaturamento = R$ 891 milhões (21%)

QUEM RECEBEU OS VALORES SUPERFATURADOS?

  • Better = R$ 227 milhões
  • Odebrecht = R$ 159 milhões
  • OAS = R$ 70,5 milhões
  • Carioca Engenharia = R$ 72,6 milhões
  • Construcap = R$ 72,6 milhões
  • Camargo Corrêa = R$ 44,2 milhões
  • VIA = R$ 43,6 milhões
  • Galvão = R$ 33,4 milhões
  • Queiroz Galvão = R$ 32,6 milhões
  • Constran = R$ 32,6 milhões

Coincidentemente, escreverei novamente para deixar bem claro, coincidentemente todas, ou quase todas, essas empresas fizeram doações para as campanhas de candidatos eleitos. Que coisa, não?